Cirurgia Plástica de Redução de Estômago ou Bari

Muito procurada pelas pessoas interessadas em tratar a obesidade, a cirurgia plástica de redução de estômago gera uma série de dúvidas nos pacientes. E para tentar esclarecer algumas dessas questões, preparamos o post a seguir, com várias informações. Não perca!

cirurgia bariátrica
Cirurgia Plástica de Redução de Estômago ou Bari (Foto: Freepik)

Depois de tentar os mais variados tipos de tratamentos sem obter os resultados desejados, os obesos acabam optando pelo procedimento cirúrgico, principalmente se o peso em excesso estiver causando problemas de saúde.

A cirurgia bariátrica, como ela também é conhecida, apresenta uma série de vantagens, além da perda significativa de peso, como por exemplo o alívio de doenças relacionadas à obesidade (colesterol alto, diabetes e hipertensão arterial, entre outras). Mesmo assim, é comum surgirem dúvidas antes de fazer o procedimento.

Redução de Estômago e Bariátrica são a mesma coisa?

Cirurgia de Redução de Estômago, Bariátrica, Cirurgia de Obesidade. Esses são alguns dos nomes pelos quais são conhecidos os procedimentos cirúrgicos para reduzir o estômago em pacientes obesos. Ou seja, eles são a mesma coisa, basicamente.

A diferença está nos métodos utilizados para chegar ao objetivo, que é reduzir o tamanho do estômago e consequentemente a quantidade de alimentos ingeridos e a absorção deles. Eles variam de acordo com as condições de cada pessoa.

Reduzindo o estômago, o paciente começa a ingerir menores quantidades de calorias, com o passar do tempo, levando ao emagrecimento, desde que todas as recomendações médicas sejam seguidas.

cirurgia de redução estômago
Há técnicas diferentes para cada caso (Foto: Freepik)

Tipos de bariátrica

O método para reduzir o estômago é escolhido de acordo com as características clínicas de cada pessoa (as preferências pessoais também podem ser levadas em conta).

Dessa forma, existem os seguintes tipos de cirurgia bariátrica:

Banda gástrica

Menos invasiva, consiste em colocar uma espécie de “anel” ao redor do estômago, para diminuir o seu tamanho.

É realizada por videolaparoscopia.

Bypass gástrico

Divide o estômago em duas partes, com a menor delas sendo ligada ao intestino delgado. Isso diminui o espaço para a comida, resultando em menos calorias ingeridas.

É mais invasiva e pode ser realizada por videolaparoscopia ou laparotomia por grampeamento.

obesidade
A redução do estômago trata casos de obesidade mais graves (Foto: Freepik)

Gastrectomia vertical

Também conhecida como cirurgia de Sleeve, reduz o estômago a 1/3 do tamanho original, contribuindo assim para a redução do apetite.

É realizada por videolaparoscopia.

Derivação Biliopancreática

Considerada mais complexa, retira parte do estômago e do intestino delgado, evitando a digestão ou absorção de boa parte dos alimentos.

É realizada por videolaparoscopia.

Algum tempo depois de utilizar um dos métodos acima, o paciente pode optar pela cirurgia plástica para complementar a parte estética, removendo as sobras de pele. Além de melhorar a auto-estima, a técnica contribui para evitar irritações, assaduras e micoses.

Quem pode fazer

A cirurgia plástica de redução de estômago ou bari, como preferir, é indicada para pessoas que já fizeram outros tipos de tratamentos sem obter sucesso, ou então quando o peso excessivo coloca em risco a vida do paciente.

Os interessados em fazer bariátrica precisam passar por uma avaliação médica completa, que inclui a participação de profissionais como nutricionista, cardiologista e até psicólogo, entre outros especialistas.

Tem ainda os critérios para fazer redução de estômago definidos pelo Ministério da Saúde, incluindo a idade entre 18 e 65 anos.

A cirurgia é indicada nos casos de:

  • IMC igual ou superior a 35 kg/m² com comorbidades graves (diabetes descontrolada, pressão alta, colesterol alto e risco cardiovascular elevado);
  • IMC igual ou superior a 40 kg/m², sem perda de peso mesmo sem acompanhado por médico e nutricionista, durante dois anos;
  • IMC igual ou superior a 50 kg/m².

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *